terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Do Engenhão à Moça Bonita, Passando Longe da Teixeira de Castro.

Palavras do Fundador.


O Bonsucesso terminará mais uma rodada sem jogar no seu tradicional estádio. Na quinta-feira a torcida do Bonsuça se deslocará mais uma vez para a zona oeste do Rio a fim de incentivar a sua equipe. O que falta para liberar a Teixeira? A Benção do Papa ou a visita da Dilma? Segundo o assessor da Presidência do Bonsucesso, André Queiroz, os laudos técnicos aprovando a realização dos jogos do campeonato, exigidos pela Federação, já foram entregues e protocolados. O estádio está todo reformado, com mais conforto e segurança, sendo uma realização da administração de Zeca Simões. Observem as fotos de Paulo Roberto Rodrigues (Papo Esportivo) tiradas no jogo entre Bonsucesso e Madureira da categoria júnior. Ao fundo, as cadeiras do Maracanã intaladas e os degraus pintados. Além do novo alambrado e as normas de segurança cumpridas.





Marlon à esquerda e Arthur à direita são destaques dos juníores do Bonsucesso.

Mas parece que os bons olhos da Federação de Futebol não querem ver o estádio preenchido com a torcida do Bonsuça. Esta atitude do órgão maior de nosso estado pode parecer até mesmo perseguição. Desde o arbitral que ouvimos o Presidente Rubens Lopes condenando a Teixeira. Será que todos os estádios, na data do arbitral, tinham os laudos atualizados para 2012? E não foi só no arbitral que o médico Rubens Lopes se excedeu como engenheiro. No dia 17 de dezembro na Rádio Tupi renovou esse discurso contra a Teixeira. E mais uma vez repetiu esse discurso no programa do Edilson Silva no canal 9.
Além do discurso, a escrita também foi desfavorável. Desde a publicação da 1ª tabela, os locais de jogos do Bonsucesso como mandante de campo estão informando dois estádios: Luso/Leônidas. Será que o esforço do Presidente Zeca Simões de entregar o estádio pronto, visualizado pelas fotos publicadas na Folha Rubro-Anil e no Fanáticos Pelo Cesso, além das rede sociais postadas por torcedores, não foi o suficiente para liberar, pelo menos, o jogo contra o Nova Iguaçu? E os laudos entregues na semana passada? Ninguém leu? Ninguém viu?
Será que há forças estranhas sombreando o nome do Bonsuça nos corredores? A última oportunidade de se jogar na Teixeira no 1º turno será contra o Macaé, no dia 08/02. Acho que o Presidente Zeca Simões deveria recorrer aos tribunais desportivos se a Federação continuar a negar o legítimo direito do clube Rubro-Anil de atuar no seu estádio.
Abração a todos.

No Sábado, Bonsucesso Fez Cabelo e Barba.


A equipe de júnior do Bonsucesso venceu o Madureira por 3 a 1 na Teixeira de Castro. A partida foi realizada no sábado passado, 28/01, mesmo dia da vitória dos profissionais sobre o Madura também pelo placar de 3 a 1. O cabelo e a barba estão prontos. Faltou o bigode! Talvez seja tarefa para o juvenil. Os gols do Bonsuça foram marcados por Ramon, Marlon e Arthur. O próximo jogo do Rubro-Anil jovem será quarta-feira, dia 1º de fevereiro, às 14:45, na Teixeira de Castro.


Foto: Paulo Roberto Rodrigues
Arthur Foi o Autor do 3º Gol do Bonsuça.

Ficha Técnica:
BONSUCESSO 3 x 1 MADUREIRA
Local: Estádio Leônidas da Silva, em Bonsucesso
Data/Horário: 28/01/12 - 14h45
Árbitro: Glauber do Amaral Cunha.
Auxiliares: Alessandra Agra Amorim e Patrícia Silveira de Paiva R. da Silva.
Cartões amarelo: Antônio Carlos, Conca, Rui, Ramon e Gustavo (Bon). Roberto, Ximenez, Geovani, Marcelinho e Luan Silva (Mad).
>> Bonsucesso: Gustavo, Antônio Carlos, Bruno Carvalho, Arthur e Marlon; Jefferson, Rui (Rômulo), Conca (Gustavo) e Bruno; Ronald (Jefferson Souza) e Ramon. Técnico: Baiano.>> Madureira: Eduardo, Breno (Luan Silva), Luan, Roberto (Jackson) e Ximenez; Allan, Julio César, Geovani e Fabinho; Marcelinho e Valdir (Rafael). Técnico: Marinho.


Fonte: Paulo Roberto Rodrigues/Papo Esportivo.

De Olho No Nova Iguaçu.

A Equipe Laranja da
Baixada Surpreendeu
 o Botafogo em Moça Bonita.
O repórter Anderson Luiz acompanhou a partida pelo FutRio:

"Nova Iguaçu e Botafogo se enfrentaram no estádio Proletário Guilherme da Silveira, em Bangu, pela segunda rodada da Taça Guanabara. Com dois tempos de muitas jogadas de perigo, o placar em branco foi um prêmio para o Nova Iguaçu. O time da Baixada Fluminense jogou bem, principalmente o setor defensivo com o goleiro Jefferson e sua dupla de zaga formada por Naylhor e Vagner Eugênio. O técnico iguaçuano, Leonardo Condé (foto) deu um verdadeiro nó tático em Osvaldo de Oliveira, conseguindo assim, mais um ponto chegando a liderança do seu grupo com quatro pontos ganhos.
Logo aos 5 minutos, Renato é derrubado na entrada da área. Andrezinho cobra com perfeição para o goleiro Jefferson praticar boa defesa. Ainda na pressão, o alvinegro esbarrou nas boas defesas do arqueiro laranja. O Nova Iguaçu deu o primeiro susto aos 22 minutos em uma cobrança de falta que Jefferson defendeu.  Burocrático, o Botafogo não conseguiu superar o bom posicionamento tático da equipe da Baixada Fluminense.

Foto: Anderson Luiz
O segundo tempo começou com o Nova Iguaçu dando o primeiro chute para defesa do goleiro Jefferson. O Botafogo tentou, mas a defesa segura e bem postada do Nova Iguaçu conseguia segurar o ímpeto alvinegro. Aos 18 minutos, o Nova Iguaçu foi ao ataque, Zambi dividiu com Jefferson, a bola sobrou para Dieguinho, Jefferson saiu novamente e ganhou nova dividida. No contra ataque, em chute de Loco Abreu, Jefferson, do Nova Iguaçu, praticou bela defesa.  Tranquilo, o time laranja tentava explorar o nervosismo alvinegro com jogadas pelas pontas com Zambi pela direita e Dieguinho pela esquerda. O goleiro do Nova Iguaçu, Jefferson, ainda fez duas excelentes saídas de gol e segurou o ataque do Botafogo. Placar final, Nova Iguaçu 0×0 Botafogo. O Nova Iguaçu volta a campo para enfrentar o Bonsucesso e o Botafogo pega o Madureira."

Ficha Técnica:
Nova Iguaçu 0 x 0 Botafogo

Nova Iguaçu: Jefferson; Marcelinho, Naylhor, Vagner Eugênio e Uallace (Chiquinho); Amaral, Luan, Diego Sabino (Paulo Henrique) e Dieguinho; Lenadrão (Lukian) e Zambi. Técnico: Leonardo Condé.

Botafogo: Jefferson; Lucas, Antônio Carlos, Fábio Ferreira e Márcio Azevedo; Marcelo Mattos, Renato, Elkeson (Herrera), Maicossuel (Caio) e Andrezinho (Felipe Menezes); Loco Abreu. Técnico: Osvaldo de Oliveira.

Fonte: Anderson Luiz/FutRio.

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

De Olho No Grupo B: Bangu Tem Novo Técnico.


Bangu e Duque de Caxias ainda não pontuaram na Taça Guanabara. O time Alvi-Rubro da zona oeste do Rio anunciou seu novo técnico para substituir Marcão: Carlos César.



Resultados da 2ª Rodada:

Friburguense 2 x 1 Bangu
Volta Redonda 0 x 3 Fluminense
Americano 1 x 1 Boa Vista
Duque de Caxias 1 x 3 Vasco

Classificação: Pts.
01) Fluminense: 06(+6)
02) Vasco: 06(+4)
03) Boa Vista: 04
04) Friburguense: 03(-2)[02']*
05) Volta Redonda: 03(-2)[[02']*
06) Americano: 01
07) Bangu: 00(-2)[02']*
08) Duque de Caxias: 00(-2)[02']*

*Não foi adotado o critério de desempate do menor nº de cartões.

Próximos Jogos da 3ª Rodada:

01/02: Bangu x Vasco - Moça Bonita - 17h
01/02: Friburguense x Duque de Caxias - Eduardo Guinle - 19:30
01/02: Fluminense x Boa Vista - Raulino de Oliveira - 22h (Globo)
02/02: Volta Redonda x Americano - Raulino de Oliveira - 19:30

domingo, 29 de janeiro de 2012

Domingo Com H: Bonsucesso Na Revista Placar de 1975.

 O Bonsucesso Futebol Clube foi matéria da Revista Placar de 21 de março de 1975, páginas 12 e 13, assinada por Raul Quadros. O nosso clube foi destaque pela nova formação da equipe para a disputa do campeonato carioca de 1975. Apelidado de “o fantasma do campeonato”, segundo a matéria, o clube conquistou dois bons resultados diante dos grandes nas  primeiras rodadas do campeonato. Venceu o Vasco em São Januário e empatou com o Flamengo no Maracanã. Retirei as passagens mais importantes da matéria para passar aos amigos visitantes da Folha Rubro-Anil.
[Dinheiro não falta: o clube tem 700 mil cruzeiros depositados num banco, à disposição do Departamento de Futebol. Organização também não falta: o departamento tem seu gasto devidamente programado até agosto.].
[O clube conseguiu armar um bom time com a prata da casa e a compra de alguns experientes atacantes. Um bom começo... a equipe se manteve invicta em seus três primeiros jogos do campeonato. O seu mais ferrenho rival, o Olaria, perdeu as três primeiras partidas.].
Segundo a matéria o objetivo do Bosucesso era tentar uma vaga no Campeonato Brasileiro. Para o Diretor do Departamento de Futebol do Bonsucesso, Paulo Ribeiro, o Bonsucesso não faria pedidos à CBD:
[“Os convites são e continuarão a ser políticos. Eu jamais farei pedidos à CBD. Ela tem obrigação de observar os clubes, como observou o Guarani... Porque convidar o Americano de Campos? Por quê? É um convite político. O Americano entra no lugar do Olaria. E o que vai mostrar aos clubes dos centros maiores? Vou trabalhar sério, talvez a CBD entenda nosso propósito.”].
A pedido do Técnico Velha, o Bonsucesso acertou as contratações do lateral direito Miguel, do goleiro Valdir (ex-Vasco), os atacantes Samarone e Adãozinho (ex-rubro-negros) e Marco Antônio e Mickey (ex-tricolores). Contando com a prata da casa, os zagueiros Nilo e Nilson e no meio de campo Cabral e Silva, o Bonsucesso formava uma boa equipe para o campeonato de 1975.
O primeiro jogo na Teixeira de Castro, empate em 1 a 1 com o Campo Grande. No segundo jogo contra o Vasco em São Januário, as estréias de Samarone e Marco Antonio, e uma vitória de 1 a 0 no Vasco. No terceiro jogo, contra o Flamengo no Maracanã, as estréias de Adãozinho e Mickey garantiram um 0 a 0.
Travaglini e Jouber acusaram o Bonsucesso de ser “um fantasma amedrontado”, armado na defesa. Para o Técnico Velha, um time consciente de sua força:
[“Sei e todos sabem que Flamengo, Fluminense, Vasco, América e Botafogo têm mais valores que o Bonsucesso. Então se me atacam, tenho que me defender. Antes o Bonsucesso era atacado até sem bola... Ninguém se preocupava com o nosso ataque. Por isso todos nos atacavam com oito e até nove jogadores. E a nossa defesa que se virasse. Agora temos atacantes que resolvem. Se a defesa adversária sair, leva gol...”].
Velha, que iniciou a carreira de treinador como auxiliar de Gentil Cardoso em 1956 no Bonsucesso é destacado na matéria como um bom armador de time e que pelas suas declarações, mostra um Bonsucesso perfeitamente equilibrado.
Raul Quadros finaliza a matéria destacando que o Bonsucesso não atrasa salários, tem calendário fixo de pagamento e nada deixa faltar aos seus jogadores. A Direção trabalha com premiação aos jogadores de acordo com certos resultados: empates, 200 cruzeiros; vitórias, 400 cruzeiros, qualquer que seja o adversário.
Em 1975, segundo a matéria, o Bonsucesso contava com quase 22 mil sócios. No 1º turno do Campeonato Carioca, o Rubro-Anil fez uma boa campanha terminando a competição em 6º, atrás de Fluminense, América, Vasco, Botafogo e Flamengo. Já o 2º turno, o time foi “mal das pernas” e não conseguiu se classificar para o 3º turno. Mesmo assim, no geral, após o término do campeonato, o Bonsuça terminou na 8ª colocação, atrás de Fluminense, Botafogo, Vasco, Flamengo, América, Bangu e Madureira.
Abração a todos.

Coluna do Zé Gotinha: Emoção Em Alta!

Dj Fabinho Pinho.
 

FALA PESSOAL!! MAIS UMA VEZ AQUI NA FOLHA RUBRO-ANIL !!

O JOGO BONSUCESSO X FLAMENGO EU ACHO QUE NEM PRECISA COMENTAR SOBRE A PÉSSIMA ZAGA, PRINCIPALMENTE O GOMES. AH MEU DEUS, NÃO TEM COMO TER UM ZAGUEIRO DESSE NO BONSUCESSO!!!
ONTÉM, SÁBADO DIA 28/01, GANHAMOS DE VIRADA DO NOSSO FREGUÊS, O MADUREIRA, POR 3 X 1. COM GOLAÇO DO MÁRCIO GUERREIRO DE FALTA E OUTRO GOLAÇO DO ESTREANTE RICARDO BÓVIO. AO LADO A FORMAÇÃO INICIAL. (Foto de André Veras)

EU QUERIA DIZER PARA UM CERTO COMENTARISTA DE RÁDIO: COMO VOCÊ DIZ QUE O BONSUCESSO VAI CAIR POR CAUSA DE UMA PARTIDA? MEU AMIGO VAI ANALISAR O TIME DO BONSUCESSO, VAI VER OS JOGOS DO BONSUCESSO, ANTES QUE VOCÊ ABRA A BOCA PRA FALAR PALHAÇADA SOBRE O MEU CLUBE! AH, LEMBRANDO, SEJA IMPARCIAL!!!! NÃO FIQUE DEFENDENDO OS TIMES "GRANDES" E METENDO O PAU NOS TIMES DE MÉDIO E PEQUENO PORTE!!!

UMA FOTO ANTIGA DO NOSSO QUERIDO BONSUÇA!!
 VASCO X BONSUCESSO NO ESTÁDIO LEÔNIDAS DA SILVA, EM 1985.

ATÉ A PRÓXIMA.

Sinceros Sentimentos Por Orlando Batista.

Foto: SRZD
 
 O último grande nome do rádio esportivo carioca, Orlando Batista (foto), faleceu na úlima quinta-feira, vítima de infarto, aos 83 anos. Também chamado de Orlandão, o radialista e locutor esportivo fez parte de uma época de ouro do rádio, convivendo com outros grandes nomes: Waldir Amaral, Jorge Cury, Doalcei Camargo e Luiz Mendes. Locutor sem firulas, Orlandão assistiu a 14 Copas do Mundo e também gostava de ser chamado como "O Mais Laureado Locutor Esportivo do Brasil". A última grande rádio que comandou foi a Nacional no final dos anos 90.

Fiquei ciente da morte de Orlando Batista através do Programa "Bola Em Jogo" da Rádio Tupi através do jornalista Jorge Nunes. Fico triste com a perda. O meu avô, o velho Benjamim, gostava muito de ouvir o Orlandão, principalmente as resenhas esportivas que comandava. Segundo meu avô, o bom e velho locutor esportivo não falava mal do Bonsucesso.

Agora, Orlandão estará em outras ondas. Descanse em Paz. 

George Joaquim.

Virada Espetacular do Bonsucesso Sobre o Madureira: Bonsuça 3 X 1 Madura.

Vencer uma partida é ótimo, mas de virada, é muito mais gostoso. O Bonsucesso presenteou a torcida com um belo placar sobre o Tricolor Suburbano na tarde chuvosa de sábado. Depois de um 1º tempo horroroso, com jogadores exagerando nos erros de passes e mal posicionados, o 2º tempo do Bonsuça foi maravilhoso, principalmente depois da entrada de Marco Goiano. Com maestria Goiano conduziu seus companheiros a uma virada histórica e uma energia capaz de suportar os ataques do Madura.




3 x 1

Acompanhe como foi a partida pela matéria de Renan Mafra do FutRio:



O Bonsucesso conseguiu sua primeira vitória no Campeonato Carioca. Em um jogo difícil onde chegou a ficar em desvantagem no placar e nos jogadores, a equipe de Gottardo esqueceu os problemas extra-campo e na base da raça venceu o Madureira por 3 a 1 na tarde deste sábado (28) em Moça Bonita.

O jogo começou com o Bonsucesso dominando a posse de bola, mas sem assustar o gol do Madureira. Prova disso é que a primeira chance só ocorreu aos 16 minutos. Diogo foi na linha de fundo e cruzou para Adriano Magrão que cabeceou fraco e o goleiro Marcio afastou o perigo de soco.

Após a parada técnica, o Madura voltou melhor. Aos 25, Bill cruzou pra área e Dinei cabeceou por cima do gol. Aos 33, o Tricolor Suburbano abriu o placar. Rodrigo fez jogada individual e tocou para Tamaré que foi a linha de fundo e bateu cruzado e no segundo pau, Maciel só completou para o gol vazio.

O gol animou o Madureira que foi pra cima. Aos 39 minutos, Bruno Reis bateu escanteio, Dinei desviou de cabeça, mas Maciel com o gol vazio não conseguiu completar para o gol. A melhor chance do Bonsucesso na primeira etapa foi no último lance antes do intervalo. Diogo bateu forte da entrada da área e a bola explodiu no travessão, o goleiro Marcio ainda tocou na bola e deixou o Madureira com a vantagem.

Na segunda etapa, o Bonsucesso voltou com mais disposição e aos 13 minutos conseguiu empatar o jogo. Diogo sofreu falta perto da área, Marcio Guerreiro bateu forte e o goleiro Marcio não conseguiu espalmar. Aos 16 minutos, o Madureira tentou dar a resposta: Maciel tentou cruzar a bola e a zaga cortou, a bola voltou para o próprio Maciel que bateu forte e obrigou o goleiro Saulo a espalmar a bola para escanteio.

A virada do Bonsucesso veio aos 25 minutos. Ranieri cruzou, Adriano Magrão tentou de letra e não conseguiu, Marco Goiano furou, mas Vinícius, que entrou no intervalo do jogo, não bobeou e fez o segundo do Leão da Leopoldina. Mas, aos 29 minutos o Bonsucesso ficou com um jogador a menos: Ranieri, que fez a jogada do segundo gol, fez falta em Maciel e como já tinha o cartão amarelo, recebeu o segundo.

Depois da expulsão de Ranieri, o Madureira partiu com tudo pro ataque. Aos 35 minutos, Maciel recebeu livre na frente e tentou driblar o goleiro, mas Saulo foi perfeito no lance e afastou o perigo. Mas, em uma bobeada da defesa do Madureira o Bonsucesso aumentou. Vinícius cobrou escanteio rapidamente para Marcio Guerreiro que dominou e rolou para Bóvio bater forte da entrada da área sem chances para o goleiro Marcio.

Depois do terceiro gol do Bonsucesso, o Madureira não conseguiu mais a reação na partida e ainda teve um prejuízo para o jogo contra o Botafogo, pois o zagueiro e capitão da equipe Zé Carlos foi expulso depois de falta em Vinícius. Fim de jogo e grande virada do Leão da Leopoldina.

A partida
Bonsucesso 3 x 1 Madureira – Taça Guanabara, 2ª rodada – 28/01/2012
Estádio de Moça Bonita (Bangu – RJ)
Árbitro: João Batista de Arruda
Assistentes: Ralph Coutinho Carneiro e Ricardo Nogueira da Silva
Bonsucesso: Saulo; Ranieri, Admilton, Gomes e Dieguinho; Ferreira (Marco Goiano), Bóvio, Marcio Guerreiro e Palermo (Vinícius); Diogo (Drauzio) e Adriano Magrão. Técnico: Wilson Gottardo.
Madureira: Marcio; Tamaré, Thiago Medeiros, Zé Carlos e Bill; Gilson, Michel Santos (Alex Silva), Rodrigo (Willy) e Bruno Reis (Leandro Cruz); Maciel e Dinei. Técnico: Luis Claudio.
Gols: Maciel 33’/1ºT (0-1); Marcio Guerreiro 13’/2ºT (1–1); Vinícius 25’/2ºT (2–1) e Bóvio 37’/2ºT (3–1).

Fonte: FutRio.

De Olho Nos Adversários: Bangu e Macaé.

Bangu Perdeu Para O Friburguense.

Acompanhe a matéria de Vitor Costa pelo FutRio:

O Friburguense conquistou neste sábado (28) os seus primeiros três pontos no Campeonato Carioca 2012. No Estádio Eduardo Guinle, em Nova Friburgo, o time bateu o Bangu por 2 a 1.

O grande destaque do jogo ficou por conta do meia Rômulo, que entrou no decorrer da etapa complementar no lugar do experiente Ziquinha e acabou marcando dois gols em lances de oportunismo.

A partida foi marcada pelo baixo nível técnico durante todo o primeiro tempo mas, depois que a chuva começou a cair, o ritmo melhorou. Aos 30 minutos, Flavinho cruzou, Sérgio Gomes desviou e Rômulo, de carrinho, abriu o placar. Sete minutos depois, Diego Santos recebeu belo passe de Flavinho, o goleiro Willian saiu e o atacante do Friburguense deixou o Rômulo na cara do gol, sem goleiro.
Perto do fim do jogo, aos 44, Bruno Carvalho diminuiu após receber passe dentro da área e chutar forte, mas já era tarde: 2 a 1.

Fonte: FutRio.


Macaé Jogando em Casa Não Vence os
Reservas do Flamengo.


O Alvi-Anil praiano ficou no zero a zero com o Flamengo. Acompanhe a matéria de Gustavo Portella para o FutRio:

O Macaé recebeu o Flamengo, pela 2ª rodada da Taça Guanabara, neste sábado (28), no Estádio Cláudio Moacyr de Azevedo, o Moacyrzão, em Macaé, e conseguiu ser superior ao time da Gávea. Porém, após uma partida disputada e com o Alvianil Praiano jogando melhor, os dois não saíram do zero.

A partida começou com os dois times buscando o gol e tentando criar jogadas, mas sem lances perigosos. Apenas aos 7, Jael cobrou falta batendo forte na bola e deu trabalho para Luis Henrique. O Alvianil, por sua vez, tentava chegar. Com cruzamentos e cobranças de escanteio, o time de Toninho Andrade tentava manter a bola no ataque, mas toda tentativa parava na defesa rubro-negra.

No segundo tempo, o Macaé voltou com o uniforme diferente e começou bem. Com 1 minuto, Pipico foi lançado nas costas de Gustavo e ficou cara a cara com Paulo Victor, que saiu bem do gol. Aos 2, Botinelli cobrou falta e Camacho desviou para Jael, que não alcançou.

O jogo caminhou para o fim e os times não conseguiram sair do 0 a 0.

Escalação das Equipes:

Macaé: Luis Henrique; Edson, Ramon, Douglas Assis e Gerson (Valdir); Gedeil, Wagner, André Gomes e Wallacer; Pipico (Thiago Santos) e Alexandro (Charles Chad). Técnico: Toninho Andrade.

Flamengo: Paulo Victor; João Felipe (João Vitor), Gustavo, Marllon e Magal; Maldonado, Luiz Antônio (Muralha), Camacho e Bottinelli; Negueba e Jael. Técnico: Júnior Lopes.
Fonte: FutRio

sábado, 28 de janeiro de 2012

O Clássico Suburbano: Bonsucesso X Madureira.


O Clássico entre o Rubro-Anil da Leopoldina e o Tricolor Suburbano será na casa do Bangu, em Moça Bonita às 17h. É bom lembrar que o ingresso será de R$ 10,00 aos sócios que estão em dia com as suas mensalidades e R$ 20,00 aos demais. O mando de campo é do Bonsuça.
O Bonsucesso terá a oportunidade de sair da incômoda posição que está no campeonato ao vencer o Madura.  Espero que hoje “os Leões da Leopoldina” mostrem às garras ao adversário!

Para esquentar a galera, vamos aos números do confronto Bonsucesso X Madureira.

X
O Madureira adota como data de fundação a do Fidalgo. O clube tricolor é fruto da fusão entre o Magno e o Fidalgo em 1933. Portanto, para pesquisa, resgato dados desde a participação do Fidalgo em campeonatos oficiais.

O 1º confronto foi em 15/06/1924: Bonsucesso 3 X 2 Fidalgo (Campeonato Carioca pela LMDT).
O último confronto foi em 20/10/99: Bonsucesso 0 X 1 Madureira (Copa Rio).
►Campeonato Carioca/Estadual da 1ª Divisão: 87 jogos (1924, 1937 a 1982, 1991 a 1993).
Vitórias do Bonsuça: 38
Vitórias do Madura: 27
Empates: 22
Marcas históricas do Confronto: Por 16 anos consecutivos o Madureira não venceu o Bonsucesso e como mandante, o Madureira não venceu por 20 anos consecutivos.
Obs.: Oficialmente a 1ª Divisão de 1991 a 1993 era composta de Grupos A e B. Bonsucesso e Madureira se enfrentaram neste período, portanto, seus jogos são de 1ª Divisão. Faltam os dados da 1ª Divisão de 1925 pela Liga Metropolitana de Desportos Terrestres.
►Torneios Oficiais (Distrito Federal, Extra, José Trócoli, Paulo Rodrigues, Romeu Dias Pinto, Integração de 1975 a 1978, Valdir Benevento, Hilton Gosling, Oduvaldo Cozzi, José Lemos, Acesso a 1ª Divisão e Manoel Gomes): 28 jogos (1938 a 1982).
Vitórias do Bonsuça: 08
Vitórias do Madura: 10
Empates: 10
Obs.: Dados de alguns torneios gentilmente cedidos pelo Pesquisador Raymundo Quadros.
►Copa Rio: 10 jogos (1995 a 1999).
Vitórias do Bonsuça: 01
Vitórias do Madura: 05
Empates: 04
Obs.: Neste período de disputa, o Madureira integrava a 1ª Divisão e o Bonsucesso a 2ª Divisão do Campeonato Estadual.
►Campeonato Estadual da 2ª Divisão: 06 jogos
Vitórias do Bonsuça: 02
Vitórias do Madura: 02
Empates: 02
Obs.: Pesquisa realizada nos anos de 1984 e 1990. Faltam os dados dos anos de 1986, 1987, 1988 e 1989.
Curiosidades: Raymundo Quadros também informou dados de dois amistosos interessantes, em função da proximidade das datas das partidas. Foram dois dias de jogos consecutivos entre Bonsucesso e Madureira em duas cidades mineiras.
No dia 23/04/58, em Três Corações, Madureira 2 X 1 Bonsucesso,
No dia 24/04/58, em Varginha, Bonsucesso 3 X 2 Madureira.

Força Bonsuça!  Abção a todos.

De Olho No Macaé.

                                            Josiel no Macaé. Foto: Tiago Ferreira/Ascom Macaé.


O atacante Josiel, artilheiro do campeonato brasileiro de 2007 pelo Paraná e ex-jogador do Flamengo, está de volta ao nosso estado. Dessa vez Josiel defenderá as cores do Macaé. O jogador de 31 anos foi apresentado pelo Alvi-Anil praiano no dia 26/01. Para o repórter Pedro Amorim do FutRio, Josiel declarou:

A expectativa é muito grande, e espero retribuir a confiança da diretoria com gols. Vou treinar forte e em dois períodos para adiantar o máximo a minha estréia.”

Hoje o Macaé estará enfrentando o Flamengo no Estádio Cláudio Moacyr, em Macaé, às 17h.

Fonte: FutRio. 

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

A Voz do Torcedor Rubro-Anil: Vencer, Vencer ou Vencer!

André Veras
 
Olá amigos.

Amanhã a equipe do Bonsucesso não pode pensar em outro resultado a não ser a vitória. Precisamos somar seis pontos nos próximos dois jogos, onde o mando de campo é do Bonsuça. Mas não posso deixar de mencionar o local do jogo de amanhã contra o Madureira: Estádio de Moça Bonita. 

O estádio Leônidas da Silva será liberado para o jogo da próxima quarta-feira, dia 01/02. Gostaria de deixar muito claro que não tenho nada contra ao Estádio do Bangu A.C. Apenas gostaria de emitir a minha humilde opinião: como o nosso coirmão Olaria jogará no próximo domingo contra o Resende, no estádio do Trabalhador, porque o jogo do Bonsucesso não poderia ser na Bariri?

Seria mais perto e com certeza a torcida compareceria em massa como aconteceu no Engenhão no último sábado. Sem dizer que o local destinado a torcida no Engenhão foi o pior possível, mas acredito que quem tomou essa decisão não conhece a força da torcida rubro-anil. Aliás, essa mesma torcida deu um show, e no final do jogo, mesmo com a derrota com um placar dilatado aplaudiu a equipe, formalizando o seu apoio. 


 Olha a Matriarca da Força Rubro-Anil, Dª Marlene, no Canto Inferior Direito! 


O Azul e Vermelho Tomou o Setor Norte do Engenhão.

E o apoio será duradouro, mas para isso, precisa ganhar os três pontos e apagar realmente a péssima estréia. Apesar de o jogo ser em Moça Bonita, gostaria de convocar mais uma vez a nossa torcida rubro-anil para realizar mais um espetáculo, e torcendo que o time faça uma atuação digna do apoio dessa maravilhosa torcida.

 Hoje, às 19h, André Veras na Web Rádio Jovem Olaria.

Avante Bonsucesso!

Um abraço a todos!

Bonsucesso Treina Forte em Caxias.

 

Segundo a matéria de André Queiroz, o Rubro-Anil da Leopoldina continua em ritmo intenso a sua preparação para o jogo contra o Madureira. Ontem houve um  treino coletivo no CT Cepe-Caxias com a vitória dos titulares por 2 a 1.

 

Eduardo Ratinho treinou normalmente e poderá ser escalado para amanhã.



Hoje será definida a equipe na parte da manhã e logo em seguida o grupo se concentra na Associação dos Funcionários do Banerj (ABANERJ).

 
 
Fonte e Fotos: André Queiroz/Blog Fanáticos Pelo Cesso.


Grandes Goleadas do Bonsuça Sobre o Madureira.

E o Tempo Não Para.


O Estádio Proletário Guilherme da Silveira Filho, conhecido como Moça Bonita, já incorpora o Rubro do Bangu. Amanhã o estádio adotará o Rubro + Anil. Amanhã é dia da Torcida do Bonsucesso comparecer em massa na zona oeste do Rio. É longe, mas não podemos deixar de apoiar a equipe na caminhada que se inicia neste sábado para permanecer na 1ª divisão e comemorar o centenário na elite. Compareça, leve a família, vamos colorir Moça Bonita de azul e vermelho como foi feito no Engenhão. O jogo contra o Madura começa às 17h. 


 


 X  




 E para esquentar a torcida, fichas técnicas de grandes goleadas do Bonsuça no clássico suburbano do campeonato carioca:

Madureira 2 x 5 Bonsucesso
Competição: Campeonato Carioca
Data: 09/10/1938
Local: Rua Domingos Lopes-Madureira
Árbitro: Minotti Cataldi
Gols: Oséas e Alcides; Gradim (3), Odir e Nelsinho.
Madureira: Alfredo, Tuica e Norival (Ernesto); Otacílio, Gringo (Paulista) e Alcides; Adilson, Baleiro, Oséas, Amaro e Arubinha.
Bonsucesso: Inglês, Mário e Pompeu; Camisa, Neco e Otto; Nelsinho, Vicente (Rebolo), Gradim, Euclides (Pedro Nunes) e Odir
.


Madureira 6 X 6 Bonsucesso
Competição: Campeonato Carioca
Data: 10/05/1942
Local: Rua Ferrer-Bangu
Árbitro: Fioravante D’Ângelo.
Gols: Isaías (3), Murilinho (2) e Jair; Galego (2), Arnaldo (2), Careca e Lindo.
Madureira: Pintado, Jaú e Rubens; Otacilio, Odilon e Esteves; Jorge, Lelé, Isaias, Jair e Murilinho.
Bonsucesso: Maneco, Aralton e Pompeu; Bibi, Waldemar e Filuca; Lindo, Galego, Arnaldo, Careca e Odir.


Bonsucesso 6 x 0 Madureira
Competição: Campeonato Carioca
Data: 13/10/1946
Local: Teixeira de Castro
Árbitro: Rafael Ferrentini
Gols: Darcy (2), Cambuí, Telê, Rubinho e Scyla.
Bonsucesso: Oncinha, Dunga e Mantiqueira; Cambuí, Darly e Alcebíades; Jorginho, Scyla, Telê, Rubinho e Darcy.
Madureira: Tarzan, Danilo e Ápio; Olavo, Nilton e Carnaval; Betinho, Cola, Durval, Sessenta e Esquerdinha.


Bonsucesso 4 x 0 Madureira
Competição: Campeonato Carioca
Data: 27/08/1950
Local: Teixeira de Castro
Árbitro: Aristocilio Rocha
Gols: Maneco 2, Roberto e Hermínio contra
Bonsucesso: Manga, Urubatão e Amauri; Cambui, Vitor e Gato; Maneco, Roberto, Cidinho, Soca e Toto. Técnico Gradim
Madureira: Neném, Weber e Valter; Agnelo, Hermínio e Mineiro; Osvaldinho, Ocimar, Benedito, Jorge e Tampinha. Técnico: Plácido de Assis


Madureira 1 x 4 Bonsucesso
Competição: Campeonato Carioca
Data: 17/09/1955
Local: Conselheiro Galvão
Árbitro: Henry Davis
Gols: Danúbio; Nilo (2), Geraldo e Milton
Madureira: Danton, Bitum e Darci; Ápel, Nilo e Mário; Danúbio, Machado, Tião, Murilo e Osvaldo. Técnico: Plácido Monsores.
Bonsucesso: Julião, Bibi e Gonçalo; Pacheco, Décio e Paulo; Milton, Geraldo, Jair e Nilo. Técnico: Sílvio Pirilo.


Madureira 1 x 4 Bonsucesso
Competição: Campeonato Carioca
Data: 28/09/1958
Local: Rua Bariri
Árbitro: Gualter Gama de Castro
Gols: Zé Henrique; Chicão, Joel, Iedo e Hélio

Madureira: Ari, Navarro e Joscelino; Apel, Frazão e Salvador; Nelsinho, Bira, Zé Henrique, Nair e Osvaldo.
Bonsucesso: Zé Maria, Brandãozinho, Joel e Gonçalo; Antônio e Chicão; Augusto, Adelino, Artoff, Hélio e Iedo.


Bonsucesso 4 x 1 Madureira
Competição: Campeonato Carioca
Data: 14/07/1962
Local: Teixeira de Castro
Árbitro: Valdemar Meireles
Gols: Cassiano 19', Adauri 24', Fernando 55', Manuel 88' e Wellis 89'
Bonsucesso: Antoninho, Marcelo, Décio e Severiano; Silvio e Hélio; Augusto, Adauri, Manuel, Cassiano e Wellis. Técnico: Daniel Pinto
Madureira: Veludo, Bidum, Almir e Itamar; Apel e Alcides; Hrecules, Jaime, Fernando, Farah e Eloi. Técnico: Lourival Lorenzi


Bonsucesso 4 x 0 Madureira
Competição: Campeonato Carioca
Data: 26/07/64
Local: Teixeira de Castro
Árbitro: José Monteiro
Gols: Carlinhos 17’ e 24’, Sabará 27’ e 30’
Bonsucesso: Cláudio, Marcelo, Zé Maria, Paulinho e Nélson; Jaime e Hélio; Carlinhos, Antoninho, Sabará e Aloísio.
Madureira: Humberto, Jorge, Esteves, Jalmir e Aloisio; Farah e Alfredinho; Nenê, Batata, Quarenta e Jair.


Bonsucesso 4 x 1 Madureira
Competição: Campeonato Carioca
Data: 22/09/1966
Local: São Januário
Árbitro: Amílcar Ferreira.
Gols: Jurandir 3', Gilbert 15', Anísio ou Alberico (contra) 35', Santos (primeiro tempo) e Ivo 58'.
Bonsucesso: João Batista, Luís Carlos, Moisés, Jurandir e Albérico; Paulo César e Ivo; Gilbert, Adauri, Santos e Djair.
Técnico: Alfinete
Madureira: Silas, Jorge Luís, Nagel, Alfredo e Conceição; Merrinho e Laerte; Anísio, Zeca, Vinícius e Oliveira.
Técnico: Evaristo


Fonte das Fichas Técnicas: Blog do Marcão.

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

De Olho No Madura.

Reportagem de Renan Mafra, FutRio.
O Madureira estreou muitos jogadores na primeira rodada do Campeonato Carioca e um deles foi o atacante Dinei, autor do gol do Tricolor Suburbano na vitória por 1 a 0 em cima do Macaé no Estádio Aniceto Moscoso, na Rua Conselheiro Galvão. O atacante falou sobre a estreia da equipe na competição.

– Sabemos que, para uma estreia, fomos bem, mas não podemos ser hipócritas e achar que está tudo bom. Temos muito a melhorar, pois pecamos um pouco nas finalizações. Eu, como atacante, vou trabalhar para conseguir fazer os gols nas oportunidades que pintarem – disse o jogador.

Para Dinei, apesar do gol marcado na estreia que deu a vitória a sua equipe na primeira rodada do campeonato, ele pode apresentar ainda mais nas próximas partidas.

– Eu sou um jogador que me cobro muito e acredito que tenho muito mais a dar. Acho que, no futebol, você tem que demonstrar sempre que quer algo mais e é assim que eu me vejo. Hoje tive a felicidade de fazer o gol, perdi algumas oportunidades e tenho que trabalhar para que eu não erre tanto, pois essas chances desperdiçadas podem fazer falta mais a frente – explicou o atacante.

Fonte: FutRio.